Torcicolo de Origem Ocular

Atualizado: Mar 28

O torcicolo de origem ocular, também é conhecido como “Posição Viciosa da Cabeça” (PVC) e é resultado de um mecanismo compensatório para evitar a diplopia (visão dupla), causada por estrabismos, ou para diminuir a amplitude de um nistagmo.


Muito comum em casos de lesões encefálicas, em que o sistema visual é afetado, tem como uma característica importante a mobilidade da coluna cervical, que está preservada e sem contraturas musculares, apesar de quadros de longa evolução, por vezes, originarem um torcicolo estruturado.

Além da visão dupla, outros sintomas podem ser percebidos como consequência de disfunções oculomotoras, dentre eles estão a dificuldade para manter a atenção; pular ou voltar a mesma linha ao ler; sonolência ou lentidão durante a leitura; necessidade de guiar a leitura com o dedo; baixa compreensão de leitura; lentidão ao escrever; pouca habilidade motora geral (prática de esportes); cansaço visual e cefaleia.

A PVC pode ainda surgir em casos de blefaroptose ("pálpebra caída"), em que as pessoas acometidas costumam manter a coluna cervical em extensão para que consigam enxergar pela abertura palpebral remanescente.

A avaliação da PVC consiste na análise dos movimentos oculares e na avaliação postural global. Em alguns casos, é também importante a avaliação odontológica, a fim de buscar a real causa do desalinhamento cefálico.

O tratamento é interdisciplinar, variável e depende de sua origem. Devem ser realizados exercícios oculares e posturais, envolvendo a análise criteriosa do funcionamento da articulação temporomandibular. Em casos de estrabismos graves, as correções cirúrgicas são indicadas. O Fisioterapeuta Neurofuncional com experiência em Fisioterapia Ocular pode ser o profissional de primeiro contato.



16 visualizações