top of page

Restituição de Campo Visual Perdido Após AVC

Atualizado: 27 de mai. de 2023

O campo visual é todo o espaço no qual os estímulos visuais podem ser percebidos quando os olhos estão se fixando em um objeto de interesse. O defeito no campo visual, significa a perda da capacidade de ver os estímulos visuais apresentados em uma parte do campo visual.


A extensão da perda pode se relacionar com visão central ou periférica prejudicada, anormalidades do movimento ocular e déficits de percepção visual. Os sintomas adicionais à perda do campo visual podem incluir visão turva, visão dupla, confusão visual, dificuldade de leitura, incapacidade de reconhecer objetos e ofuscamento visual.


Quanto às limitações impostas pela perda do campo visual, a capacidade funcional do indivíduo geralmente é diminuída, contribuindo para o aumento do número de quedas, perda da mobilidade, dificuldade na realização das atividades diárias, além da baixa adesão na prática de exercícios físicos.


A qualidade de vida é afetada negativamente, e tem sido tema de diversos estudos. Os questionários aplicados revelam, a perda da confiança, incapacidade de ler, medo no deslocamento/mobilidade diária, como as principais respostas sinalizadas.


O tratamento para o campo visual perdido após AVC é realizado de três formas: recuperar partes do campo visual (restituição), compensar o defeito do campo visual alterando o comportamento e as atividades (compensação) ou encontrar substitutos para o defeito visual usando recursos (substituição).


Atualmente, as pesquisas relatam que a expansão do campo visual pode ser alcançada com intervenções específicas após lesão cerebral ou do nervo óptico. Entre as alternativas destaca-se a neuromodulação transcraniana não invasiva associada à estimulação visual.


No entanto, pouco se sabe sobre possíveis mecanismos neuroplásticos específicos de frequência para recuperação da visão após AVC, relacionados à conectividade funcional do cérebro. E apenas alguns estudos exploraram o potencial da neuromodulação para induzir a recuperação das funções visuais em pacientes após AVC. O tratamento de pacientes com defeitos no campo visual após acidente vascular cerebral é um tema de interesse recente e segue em discussão.




Referências:

ROWE, F. J. Stroke survivors’ views and experiences on impact of visual impairment. Brain and Behavior, v. 7, n. 9, p. 1–9, 2017.

HAZELTON, C. et al. Interventions for visual field defects in people with stroke. Stroke, v. 50, n. 12, p. E419–E420, 2019.







203 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page