Abordagem Fisioterapêutica na Ataxia

Atualizado: Mar 28

A Ataxia é uma disfunção neurológica caracterizada pela incoordenação motora durante a realização de movimentos voluntários e pelo desequilíbrio. Sua causa está relacionada a lesões cerebelares, vestibulares e/ou no sistema sensorial, originadas por fatores genéticos, AVC, traumatismos cranianos, tumores, intoxicações, entre outras.

Funcionalmente, de uma maneira geral, há a falha no planejamento motor, na capacidade de realizar ajustes posturais antecipatórios, no reconhecimento do ambiente e na interpretação do posicionamento do corpo no espaço.

Do ponto de vista Fisioterapêutico Neurofuncional, o paciente atáxico necessita primeiramente de estabilidade e referências sensoriais.

Desta forma, a ativação neuromuscular como preparação para a realização de exercícios é de extrema importância, pois promove estabilidade e segurança e auxilia na automatização e percepção das posturas. A realização de atividades que estimulem os sistemas visual, proprioceptivo, vestibular, além de aspectos cognitivos é capaz de fornecer as referências necessárias para que o paciente reconheça o ambiente e sinta-se seguro.

Assim, automatizando posturas e proporcionando experiências sensoriais, é possível corrigir movimentos e desequilíbrios e recuperar funções.